Publicado em: terça-feira, 16/04/2013

Bombas próximas à linha de chegada da Maratona de Boston deixam 3 mortos

Bombas próximas à linha de chegada da Maratona de Boston deixam 3 mortosUm atentado com pelo menos duas bombas caseiras matou três pessoas e feriu mais de 140 seis durante a Maratona de Boston nesta segunda-feira (15), uma das corridas mais tradicionais em todo o mundo. Os autores das explosões, que espalharam o pânico através da capital do Estado de Massachusetts, não foram identificados e ninguém chegou a ser preso. A polícia chegou a desarmar dois explosivos caseiros e está investigando ainda um incêndio que ocorreu na biblioteca JFK.

O presidente norte-americano, Barack Obama, ordenou que o episódio fosse investigado e afirmou que é cedo para que os culpados possam ser descobertos, porém prometeu que eles serão encontrados e que eles serão entregues para a Justiça. Obama afirmou que ainda não se sabe quem fez essa ação e disse para as pessoas não tomarem conclusões precipitadas, pois eles encontrarão os responsáveis. O presidente ainda disse que irão até o final e vão descobrir quem realizou isto e o motivo, e falou ainda que irão fazer com que os responsáveis paguem por isso.

As duas bombas de Boston foram detonadas poucos metros antes da linha de chegada da Maratona de Boston, antes das 16h (horário de Brasília), aproximadamente três horas após os vencedores da corrida já terem terminado o seu percurso. Conforme aponta a polícia local, os explosivos estavam na rua Boylston e foram detonados com intervalo de 15 segundos entre um e outro.

Conforme a polícia, mais dois dispositivos foram achados e desarmados através de explosões controladas. Segundo o comissário de polícia Ed Davis da cidade de Boston, foram artefatos poderosos que causaram estas explosões.

Em um incêndio na biblioteca JFK, que tem o acervo do presidente John Kennedy, que ocorreu uma hora após das explosões, também está sendo investigado, porém o comissário diz que não deve estar ligado com o ataque. Nesta instituição, ninguém chegou a se ferir.

O hotel que servia como a sede da maratona está fechado desde as explosões e nenhuma pessoa pode entrar ou sair. A Agência de Aviação Civil dos Estados Unidos (FAA, em sigla em inglês) chegou a fechar o espaço aéreo de uma parte da cidade de Boston e o sinal de aparelhos celulares chegaram a ser bloqueados para que fosse evitada uma detonação através de um controle remoto.

A zona da exclusão aérea contava com um raio de 5,6 km ao redor da rua Boylston e chegava a altura de 914 metros, muito abaixo da altitude que um avião comercial normal opera. As operações no Aeroporto de Boston não chegaram a ser afetadas e a secretária Janet Napolitano de Segurança Interna, prometeu que vai ser oferecida toda a assistência que for necessária para a cidade.