Publicado em: sexta-feira, 17/05/2013

Bolsonaro é acusado de pesca ilegal e se mete em nova polêmica

Bolsonaro é acusado de pesca ilegal e se mete em nova polêmicaFamoso por se envolver em questões sobre homofobia, cotas raciais e tantas outras, Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PP do Rio de Janeiro, se envolveu em novo constrangimento público: pesca ilegal na Estação Ecológica de Tamoios (Esec). Embora o parlamentar ainda esteja sendo investigado sob prática de crime ambiental, ele defende a pesca na área proibida e acusa o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de tê-lo multado, em outra ocasião, por motivação política.

A primeira multa foi janeiro de 2012, R$ 10 mil. Recentemente, foi acusado novamente pela prática ilegal de pesca, na mesma região, em Angra dos Reis, em área de proteção integral. A região está sob proteção do Ministério do Meio Ambiente e não do Ministério da Pesca. Bolsonaro teria ligado para o ministro da pesca para saber por que foi multado, e o ministro teria dito para que ele se retirasse daquela região.

Bolsonaro alega que tem autorização para pescar na área de preservação dede janeiro de 2013. Em Brasília (DF), a Procuradoria Geral da República investiga o caso desde março. O procurador Maurício Manso emitiu um parecer do Ministério Público Federal (MPF) onde consta que o parlamentar sabia que estava infringindo algo, pois não pedia anulação da multa recebida.

O deputado federal disse ainda que a região da Costa Verde possui mais de 15 mil pescadores, que necessitam da pesca para sobreviver. Mas o pretexto só serviu para criar embaraços com associações e pescadores da região, que não se dizem representados por Bolsonaro. A Colônia dos Pescadores Z18 de Paraty negou, por meio do presidente Márcio de Alvarenga Oliveira, qualquer ligação com a pesca ilegal na região. A mesma entidade alegou ainda respeitar a preservação e que são 1.100 associados, nem perto de 15 mil.