Publicado em: terça-feira, 20/09/2011

Bolsa Família ajudará grávidas e permitirá retornos de ex-participantes

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, anunciou que o programa do governo federal Bolsa Família começará a pagar, a partir de novembro, um benefício extra de R$ 32 mensais para gestantes e mães em fase de amamentação. Tereza também falou sobre a criação do retorno garantido, medida que permite a beneficiários do programa que, caso passem a ter renda acima do permitido pelo programa, possam voltar imediatamente em até 36 meses caso necessário.

Esse novo benefício será dado a famílias que tenham até quatro filhos com idade máxima de 15 anos. Atualmente, o Bolsa Família colabora com um variável de R$ 32 para famílias com até cinco filhos, em um total de R$ 160 mensais para crianças até 15 anos. O benefício para gestantes e mães que ainda amamentam não poderá ultrapassar esse teto.

A ministra disse que quase cinco milhões de pessoas deixaram o Bolsa Família desde 2003, sendo que 2,1 milhões conseguiram elevar suas rendas ou deixaram de se recadastrar. O retorno garantido permite que famílias que perderam suas rendas e voltaram a se enquadrar no critério de seleção exigido pelo programa poderão retornar até três anos depois de desligados.

O Bolsa Família atende pouco mais de 13 milhões de famílias em todo o Brasil. O orçamento do programa para 2011 é de R$ 16 bilhões, 33% maior do que o destinado no ano passado, que foi de R$ 12 bilhões.