Publicado em: sexta-feira, 28/02/2014

Boeing cria smartphone que se ‘auto destrói’ quando é violado

Smartphone se 'auto destrói' quando é violadoA Boeing é conhecida pelos aviões e por ser uma das maiores fabricantes de aeronaves do mundo. Na semana passada, a empresa resolveu fazer um anúncio oficial de que também trabalharia na fabricação de celulares. A ideia da empresa é criar um modelo que seja capaz de armazenar todas as informações e apagá-las quando alguém tenta acessar e mexer nas peças do aparelho.

Intitulado “Black”, o modelo faz parte da “família” dos smartphones e trará mais segurança aos usuários.

As informações foram apresentadas no Mobile World Congress, a maior feira tecnológica do mundo, a qual é realizada anualmente na cidade de Barcelona, capital da província de Catalunha (Espanha). Durante o evento, a empresa mostrou aos profissionais do ramo que o Blackphone será destinado aos empresários que priorizam a segurança dos aparelhos.

A empresa já oferece serviços de comunicação à chefes do governo norte-americano, inclusive ao presidente Obama.

Infelizmente o Black não será voltado aos consumidores e a data de lançamento ainda não foi divulgada, no entanto, sabe-se que o modelo oferecerá exatamente aquilo que os empresários querem: segurança.

Em um projeto de três para que o modelo fosse desenvolvido, a Boeing utilizou a tecnologia que vinha sendo utilizada pela empresa em aeronaves e nas redes de comunicação da Casa Branca.

Outra informação bastante interessante é que o aparelho será dual-chip, fazendo com que o empresário possa utilizar uma rede para o trabalho e pessoal.

O sistema operacional do aparelho será o Android e virá com vários programas desenvolvidos pela companhia.

No entanto, a empresa afirma que as peças do aparelho não poderão ser trocadas ou ajustadas e caso isso seja feito, o aparelho se auto destruirá. O Black será lacrado para impedir que a parte interna seja alternada.

O celular virá com um programa que ativará a destruição do aparelho, uma novidade entre os smartphones.