Publicado em: sábado, 16/06/2012

Biografia de Anderson Silva é proibida de ser vendida

A juíza Sibele Lustosa, da da 14.ª Vara Cível do Foro Central de Curitiba, concedeu uma liminar que impede que o livro biográfico do lutador Anderson Silva, que leva o nome do atleta, seja comercializado em todo o território brasileiro.

O responsável pelo pedido da liminar que impede que a circulação do livro seja realizada é Rudimar Fedrigo, dono da academia Chute Boxe, de Curitiba. Além de proibir a circulação da biografia,

Rudimar ainda pediu uma indenização por danos morais por causa do conteúdo do livro, que conta em uma de suas partes o tempo em que Anderson Silva treinou na academia de Rudimar enquanto ainda era um iniciante na sua carreira de lutador.

No livro ‘Anderson Spider Silva – o relato de um campeão nos ringues da vida’, o lutador, que é campeão dos médios do Ultimate Fighting Championship (UFC), diz em diversos trechos como o mestre Rudimar Fedrigo, já dono da academia naquela época, o humilhou e que prejudicou a sua carreira.

Por conta dessa liminar, a justiça do Estado do Paraná obriga que a editora responsável pelo livro, a Sextante, recolha todos os exemplares da biografia em até 10 dias, no máximo. Caso isso não aconteça, será cobrada a multa de R$ 300 mil por cada exemplar do livro que não tiver sido tirado de circulação.

Trecho polêmico

Rudimar pediu a liminar baseado nas páginas em que Anderson Silva diz que o dono da academia impediu que ele lutasse no Pride Fighting Championship, um evento japonês de artes sociais mistas que na época era um dos maiores organizados em todo o mundo.

Depois desse episódio, o lutador teria pensado em abandonar a sua carreira e trabalhar em um lava jato. De acordo com o relato do atleta no livro, isso só não teria acontecido porque Minotauro o convidou para treinar na equipe Brasilian Top Team.