Publicado em: sábado, 27/08/2011

Bernanke não anuncia novas medidas para economia dos EUA

O discurso mais esperado da semana, do presidente do Federal Reserve (Banco Central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, não conseguiu atender as expectativas dos investidores. Era esperado que fosse anunciado uma nova rodada de estímulos a economia norte-americana.

O presidente limitou-se a dizer que o Fed está analisando medidas e já possui algumas ferramentas que devem estimular o crescimento do país. Além disso, ele apontou que para manter a “saúde” economia é necessário reduzir a taca de desemprego.

“Está claro que a recuperação da crise tem sido muito menos robusta do que esperávamos. Nós discutimos os méritos relativos e os custos dessas ferramentas em nosso encontro de agosto. Vamos continuar a considerar este e outros assuntos pertinentes, incluindo, claro, desenvolvimentos econômicos e financeiros, em nosso encontro de setembro”, afirmou.

Bernanke comentou que o Banco deve se encontrar nos dias 20 e 21 de setembro para tomar novas decisões sobre as opções que devem buscar novos estímulos adicionais aos que já foram levantados pelo Fed. “Sob essas circunstâncias não usuais, políticas que promovam uma recuperação forte no curto prazo devem servir a objetivos de longo prazo também”, disse.

Sobre o crescimento da economia do país, Bernanke disse apenas que o Federal Reserve deve reduzir as previsões de avanços e que o foco das politicas monetárias se mantém em realizar uma indução para a recuperação forte, mas não entrou em detalhes sobre quais serão as alternativas que a autoridade pode tomar. “Os fundamentos para o crescimento dos Estados Unidos não parecem ter sido permanentemente alterados pelos choques dos últimos quatro anos”, ponderou.