Publicado em: sexta-feira, 14/10/2011

Berlusconi mantém maioria no Parlamento e continua primeiro-ministro da Itália

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, conquistou nesta sexta-feira (14) a maioria dos votos do Parlamento pela moção de confiança ao seu governo. Com 316 parlamentares contra 301, Berlusconi conseguiu o apoio necessário para continuar no governo. Caso o resultado fosse o contrário, Berlusconi teria que renunciar ao cargo. Na quinta-feira (13), Berlusconi fez um apelo ao Parlamento declarando que seu governo é o único capaz de guiar a Itália pela crise econômica.

“No plano político, não há alternativa a este governo. A oposição exerce um direito legítimo de crítica, mas hoje está dividida. Este governo é o único democraticamente habilitado a defender o interesse nacional, sobretudo agora, com a urgência imposta pela crise,” argumentou o premiê. Antes de ser votada a moção de confiança, o Parlamento rejeitou a proposta de revisão do orçamento fiscal de 2010, a qual representou uma importante derrota para Berlusconi.

Na Itália, país que segue o parlamentarismo como forma de regime, o primeiro-ministro é o chefe de governo, enquanto o presidente é chefe de Estado. No caso, se Berlusconi perdesse a maioria no Parlamento, ele estaria encarregado de informar o presidente que perdeu o apoio e encarrega-lo de convocar novas eleições ou de nomear novo nome político para assumir o cargo.

Além dos problemas internos ao partido de divisão ideológica, Berlusconi está em meio a investigações sobre as festas organizadas na sua mansão, conhecidas como Bunga Bunda, ao longo das quais teria pago para fazer sexo com a marroquina Ruby, que até então era menor de idade.