Publicado em: segunda-feira, 26/03/2012

Bento XVI deixa o México com destino a Cuba

Nesta segunda-feira (26), o papa Bento XVI se despediu dos mexicanos no aeroporto de Guanajuanto em Silao, no centro do país, com destino a Cuba. Antes de embarcar, o Pontífice pediu para o povo do Médico que não tenham medo das “forças do mal”, sendo que esta é um país que sofre com a intensa violência causada pelo narcotráfico.

Bento XVI declarou ainda que deseja que o povo mexicano “seja valente e trabalhe para que a seiva de suas raízes cristãs faça florescer o presente e futuro”. O papa também fez sua despedida para o presidente mexicano Felipe Calderón, que faz parte do Partido Católico Ação Nacional (PAN). Além disso, Bento XVI se despediu dos milhares de fies presentes no aeroporto, entre eles estavam indígenas.

Declarações do Pontífice

Em suas declarações sobre o México, o papa Bento XVI falou, principalmente, sobre a violência intensa sofrida pelo país. A violência causou a morte de mais de cinco mil pessoas nos últimos cinco anos, sendo que muitas delas foram assassinadas com brutais crimes e estão relacionadas ao tráfico de drogas. Porém, algumas vítimas são inocentes.

Desde o começo de sua visita, que começou na sexta-feira, o Pontífice falou sobre sua preocupação com a corrupção, criminalidade e a pobreza que assola o México. No caminho para embarcar em um helicóptero, que o levaria até o aeroporto, Bento XVI cumprimentou os fieis, que não se cansavam de cantar e balançar as bandeiras do país.