Publicado em: sexta-feira, 30/03/2012

Bebê que morreu em carro era criado por uma tia em Minas Gerais

Os parentes do pai da criança de um ano que morreu asfixiada no interior de um carro garantem que o menino era criado por uma tia, que mora na cidade de Uberaba, em Minas Gerais. De acordo com informações da família, na época em que o bebê tinha seis meses de idade, Andressa Prado de Oliveira, de 26 anos, teria pedido para que o filho fosse levado para Itumbiara, no sul de Goiás, para viver com sua tia, que mais tarde acabou se mudando para Uberaba.

A mãe da criança é suspeita de ter abandonado intencionalmente o bebê por cerca de quatro horas trancado em um carro com os vidros fechados, no sol, no Setor Santa Luzia, em Aparecida de Goiânia. Para os policiais, ela contou que o filho gostava de brincar no veículo e que, por isso, o deixou lá dentro. Ela afirmou ainda que não percebeu que os vidros ficaram fechados.

Entretanto, testemunhas disseram à polícia que ela já havia tentado afogar o filho no tanque. Além disso, o avô da criança, José Francisco de Oliveira, contou que seis meses após Andressa ter deixado o menino com os parentes paternos, ela se dirigiu até Minas Gerais buscar o filho de volta para Aparecida de Goiânia. Para o avô, o sonho dela era matar o filho, que estava sendo bem cuidado pelos familiares. O pai da vítima está preso por tráfico de drogas.

Arlen Oliveira, primo do pai do garoto, contou que Andressa levou o filho sem avisar. Ela apenas teria pedido para vê-lo porque estava com saudade, mas ao pegar o bebê em um shopping da cidade, ela correu com ele nos braços, entrou no carro e fugiu juntamente com seu atual marido. Foi feito um boletim de ocorrência, mas mesmo assim a criança permaneceu sob os cuidados da mãe.