Publicado em: terça-feira, 27/01/2015

BBB15 – Luan fala sobre morte no Alemão e Globo corta transmissão

Na madrugada de hoje, terça feira 27, o ex militar Luan, que está confinado na 15ª edição do reality show Big Brother Brasil, falou mais uma vez sobre uma suposta morte que teria cometido durante uma ação de invasão militar no Complexo do Alemão, morro no Rio de Janeiro, durante as ações militares realizadas em 2010. Ele conversava com Adrilles, Mariza e Marco no lado de fora da casa e mais uma vez falou sobre ter acertado um tiro na cabeça de um adolescente. Nesse momento, a direção do BBB então cortou a transmissão que vinha da câmara externa.

Mais uma vez ele descrevia a ação, afirmando que teria ficado na parte mais baixa do morro e que sempre atirou muito bem. Ele estaria acompanhado também por um agente da polícia, um da Polícia Federal e outro do Bope. De acordo com ele, a função dessas pessoas que ficavam na parte de baixo era dar contenção para quem iria subir no morro, eliminando as pessoas que estavam atirando para baixo, para que a polícia conseguisse subir. Ele mencionou então novamente que acabou acertando um rapaz bem na cabeça, que tinha aparência de ter 16 ou 17 anos.BBB15 - Luan fala sobre morte no Alemão e Globo corta transmissão

A líder Mariza ficou bastante impressionada com o relato e perguntou se o rapaz morto estava armado. Luan afirmou que o rapaz estava atirando contra eles com uma submetralhadora, de trás de uma caixa de água. Ele ainda contou que depois de ter acertado o rapaz, ficou tremendo pela sensação de ter matado alguém pela primeira vez. Ele continuou a história e comentou que no momento, recebeu o apoio de um policial que estava com ele no local, afirmando que era a melhor forma de agir, se não ele mesmo teria morrido.

Foi só depois de tudo isso que a direção cortou a transmissão da câmara externa e passou a exibir imagens dos brothers que estavam dormindo no quarto. Depois da estreia ao vivo do programa, Luan já havia relatado esta informação. O Exército Brasileiro enviou um comunicado a imprensa sobre o caso e negou que Luan tenha participação de qualquer ação de pacificação no Morro do Alemão, em 2010. O comunicado informa que não há qualquer registro da participação de Luan na comunidade em questão. Um amigo da família, também do Exército, declarou que Luana deveria apenas estar contando vantagem com a história.