Publicado em: quinta-feira, 08/11/2012

Barack Obama é reeleito com mais da metade dos votos e quer diálogo com rivais

Barack Obama é reeleito com mais da metade dos votos e quer diálogo com rivaisNa madrugada de terça-feira (6) para quarta-feira (7) Barack Obama foi reeleito presidente dos Estados Unidos com aproximadamente metade dos votos dos eleitores americanos. Ele disse para pessoas que o apoiavam em Chicago, que buscará diálogar com o rival derrotado Mitt Romney.

Obama disse que quer se sentar junto de Romney para que os dois possam trabalhar junto para que o país avance. Obama teve pelo menos 303 votos no Colégio Eleitoral, onde o mínimo necessário para que um candidato vencesse era de 270, contra 206 de Romney. Apesar dessa aparente vitória fácil de Obama, se fossem contados apenas os votos totais, a vitória seria bem mais apertada. As 8:30 da manhã (horário de Brasília), Obama tinha 50% dos votos totais, contra 48% de Romney, o que equivale a aproximadamente 1,3 milhão de votos.

O presidente reeleito afirma que quer trabalhar junto a líderes do seu partido democrata, e também com representantes do partido republicano para resolver problemas como a redução do déficit, mudanças em taxação de impostos e em grande parte das leis para imigrantes.

Neste segundo mandato, Barack Obama terá que lidar outra vez com um Congresso bem heterogêneo, com os republicanos sendo maioria na Câmara dos Representantes, que equivale à Câmara dos Deputados no Brasil, porém o Senado estará em controle dos democratas.

Obama disse que a união entre será possível, pois os pensamentos dos norte-americanos não são tão diferentes como a política pode sugerir. O presidente disse que agora é necessário deixar para trás a disputa eleitoral, ele diz que os norte-americanos batalharam de forma consistente, pois há um amor muito grande pela nação. Conforme ainda citou Obama, as discussões acaloradas, só podem acontecer por causa da liberdade que existe no país.

Ele disse que não se pode esquecer que neste instante, muitas pessoas de diferentes nações estão arriscando as vidas para que possam ter a chance de realizar a discussão e votarem sobre questões semelhantes e escolher os seus representantes.