Publicado em: quinta-feira, 12/04/2012

Banrisul diminui juros e taxas das linhas de créditos para atrair público

Depois que o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal fizeram cortes dos juros nas linhas de crédito, o Banrisul também reagiu e tentou a mesma estratégia para atingir os clientes. O banco é controlado pelo governo gaúcho e ontem anunciou a redução dos juros. O objetivo da entidade é obter clientes novos e fortalecer os já existentes para que eles não migrem para os outros bancos por conta das baixas taxas.

Banrisul reduziu a taxa mínima de juros no cheque especial de 3,22% para 0,84%. Isso significa uma diminuição de 73,91%. Para os servidores públicos a taxa caiu de 1,50% para 0,84%, ou seja, houve um decréscimo de 44%. Além dessas reduções, também teve queda na taxa de juros para o cartão consignado, o crédito pessoal com imóvel, o crédito automotivo e os créditos automáticos. Já no caso de pessoa jurídica a queda foi de 2,70% para 1,44%. Nos cheques passou de 2% para 1,35%. Também houve reajuste para o Banricompras e o CEB Fornecedor. O banco anunciou ainda que este ano terá mais R$ 500 milhões para crédito aos clientes.

Queda nas taxas esquenta a economia, afirma presidente do Banrisul

Túlio Zamin, presidente o Banrisul, disse que essa estratégia de diminuir as taxas faz parte do pacote de crescimento. Com a opção livre nas folhas de pagamento, o cliente pode escolher qual banco ele prefere e isso gera competitividade entre as entidades. Isso faz com que os bancos apresentem taxas competitivas no mercado. Segundo Zamin essa é uma maneira também de aquecer a economia e acelerar o mercado interno. Essa estratégia do Banrisul chamou a atenção do presidente do Paraná Banco, Joel Malucelli. Segundo ele, essas taxas são importantes, mas acima de tudo é necessária a redução de impostos por parte do governo federal.