Publicado em: segunda-feira, 20/08/2012

Banda Pussy Riot diz que não se desculpará com Putin

Banda Pussy Riot diz que não se desculpará com PutinAs integrantes da banda punk Pussy Riot afirmaram que não irão pedir desculpas para o presidente da Rússia, Vladimir Putin. As três artistas foram condenadas a passarem dois anos na cadeia por uma apresentação improvisada em forma de protesto contra o chefe de Estado em uma igreja de Moscou. O advogado das jovens, Nikolai Polozov, confirmou que suas clientes não irão pedir perdão.

Na última sexta-feira (17), Yekaterina Samutsevich, de 30 anos, Maria Alyokhina, de 24, e Nadezhda Tolokonnikova, de 22, foram condenadas a dois anos de cadeia pelo tribunal russo por terem cantado uma “oração punk” na catedral de Cristo Salvador. As jovens artistas pediam para a Virgem Maria livrar a Rússia do poder de Putin.

Críticas

A maioria da população do país fez críticas pela condenação das integrantes da banda punk por considerarem que a sentença não foi proporcional. Artistas de todo o mundo manifestaram seu apoio para a Pussy Riot, dentre eles estão Madonna e Paul McCartney, que pediram para que as jovens fossem libertadas, mas não obtiveram sucesso.

O grupo Red Hot Chili Peppers também manifestou apoio para a banda punk. Além deles, artistas como The Who, Sting, Bjork e Peter Gabriel abraçaram a causa pelas jovens. O grupo Femen realizou uma das principais manifestações em favor ao grupo musical. As ativistas até mesmo cortaram uma cruz ortodoxa utilizando uma motosserra.