Publicado em: quarta-feira, 12/03/2014

Band deve mudar treinamento de jornalistas após morte de cinegrafista

Band deve mudar treinamento de jornalistas após morte de cinegrafistaApós a situação trágica que resultou na morte do cinegrafista Santiago Andrade, a Rede Bandeirantes de Televisão anunciou através de um representante que irá tomar novas medidas para evitar que outras situações como esta se repitam. O anúncio foi feito em uma reunião do Sindicato dos Cinegrafistas do Rio de Janeiro, onde as novas medidas foram anunciadas.

De acordo com o representante da emissora, a Rede Bandeirantes de Televisão se comprometeu a mudar o formato do treinamento dos cinegrafistas e repórteres para a apuração nas ruas, principalmente quando se tratar de grandes eventos e manifestações, como no citado caso fatal. A proposta da emissora é reduzir ao mínimos os riscos de outros acidentes fatais como o de Santiago Andrade.

O cinegrafista Santiago Andrade estava sozinho cobrindo a manifestação, realizando imagens do movimento, quando foi atingido na região da cabeça por um rojão, disparado por dois integrantes do movimento. A Rede Bandeirantes de Televisão frisou que por conta disso está ainda reforçando as equipes de apoio às ruas, mas negou que a prática de usar os repórteres e cinegrafistas também como motoristas seja abolida por conta do ocorrido.

Ainda de acordo com a empresa, o funcionário que tem a função acumulada está recebendo 40% sobre o salário, conforme está estabelecido em lei. O sindicato ainda frisou que a emissora está afirmando ser bastante rigorosa com o banco de horas dos funcionários, permitindo que as folgas sejam compensadas, além de não obrigas que estagiários atuem como profissionais formados. Também foi discutida uma denúncia que vem sendo investigada pelo Ministério Público, dando conta de que a Band estaria mantendo funcionários em más condições de trabalho. A emissora preferiu não se pronunciar sobre a denúncia do Ministério Público.