Publicado em: terça-feira, 25/02/2014

Banco usado por Paulo Maluf para movimentar valores depositados, irá pagar indenização de US$20 milhões

Banco usado por Paulo Maluf irá pagar indenização de US$20 milhõesO banco que foi usado pelo ex-prefeito Paulo Maluf para movimentar ações e valores depositados, vai pagar indenização de US$20 milhões. A instituição financeira alemã Deutsche Bank, fechou acordo com a prefeitura de São Paulo e com o Ministério Público Estadual afim de pagar uma multa de US$20 milhões em troca do arquivamento da ação. De acordo com Ministério Público, o Deutsche Bank não desviou dinheiro público, entretanto, cerca de US$ 200 milhões foram desviados do esquema de corrupção em obras municipais para Ilha de Jersey por meio das contas do banco alemão. O promotor que cuida do caso disse que, é por esse motivo que o banco foi investigado, assim como outras instituições. Todas as investigações tiveram início em julho de 2001, segundo informações do Ministério Público, foram desviados um total de US$340 milhões dos cofres públicos, nas obras da Avenida Água Espraiada e também do Túnel Ayrton Senna. Em maio do ano passado, a Prefeitura de São Paulo conseguiu que a justiça de Jersey, restituísse US$28 milhões.

Investigação a longo prazo

Ficou resolvido que do total de US$20 milhões do acordo, US$18 milhões irão para a Prefeitura, US$1,5 milhão vai para o estado de São Paulo, US$ 300 mil para o fundo estadual de interesses difusos e US$ 200 mil para pagar perícia em duas ações do MP contra Maluf. O promotor afirma ainda, que este é um grande passo, após anos de investigação neste processo, e neste valor que foi desviado entre 1993 a 1998. Ele acredita que é um marco para cidade, porque esse dinheiro vai ser restituído para ser bem usado desta vez, em beneficio a equipamentos sociais do município do Estado de São Paulo. O promotor completa dizendo que, ainda não há provas que comprovem que o ex-prefeito movimentou dinheiro público, mas o que se sabe é que ele foi movimento em muitos bancos e em diversos países, a instituição financeira alemã só foi investigada porque, na ilha de Jersey parte do dinheiro foi depositado nela, e a partir disso passou a ser investigada, ele conclui.