Publicado em: quinta-feira, 23/01/2014

Banco Itaú prevê que em dois anos 75% da população seja de classe média

Itaú prevê que em dois anos 75% da população seja de classe médiaO executivo-chefe do Itaú Unibanco, Ricardo Villela Marino, declarou para o público de Davos, que cerca de 75% da população brasileira esteja na classe média até 2016. Segundo ele, classe média quer dizer consumo, ou seja, bons negócios, e isso é o que os executivos, que fazem parte da maior clientela do encontro anual que acontece na cidade suíça, esperam.

Além disso, a classe média representa outra vantagem, a política. Segundo Rob Davies, ministro do Comércio e Indústria da África do Sul, aqueles que sentem que tem participação na economia também contribui para que a política seja estabilizada. Villela Marino ainda fez outra declaração sobre política, mas desta vez, um pouco polêmica. Para ele, quando os pobres se migram para a classe média o voto também muda, pois ele não mais relacionado com os benefícios sociais.

Aqui no Brasil por exemplo, diversos programas de inclusão social influenciam no voto, de acordo com pesquisas realizadas ao longo dos anos. Por todos esses motivos, o tema classe média durou em duas sessões do Fórum Econômico Mundial. Os dados do executivo do Itaú são ainda mais impressionantes quando se somam aos que o ministro de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri apresentou. Segundo ele, de 2003 a 2013, aproximadamente 54 milhões de brasileiros migraram para as classes A, B e C.

Neri ainda fez uma comparação, dizendo que se essa nova classe média fosse um país, ele seria o 23º mais populoso, e ficaria à frente da Espanha.

Anteriormente, a classe média contava com 67 milhões de pessoas, hoje a estimativa é que o Brasil tenha mais de 121 milhões de pessoas, ou seja, dois terços da população compõem a classe média. Se for confirmada a previsão de Marino, cerca de 39 milhões passariam para a nova classe média, somando 75% da população.

Fazem parte da classe média as famílias que têm renda per capita de R$ 291 a R$ 1.019.