Publicado em: sexta-feira, 04/05/2012

Banco do Brasil pretende reduzir novamente as taxas de juros

O Banco do Brasil está apostando no poder de consumo da classe média brasileira e vai anunciar hoje um novo corte nas taxas de juros. Essa estratégia do banco continuará sendo seguida, pois com as novas medidas, envolvendo o programa Bom pra Todos, as linhas de crédito terão juros mais acessíveis aos consumidores. Desta vez as ações do banco serão voltadas somente para pessoa física e as novas taxas devem valer para os financiamentos. O programa Bom pra Todos foi lançado em abril e segundo o balanço do banco, as adesões superaram 124 mil pacotes de serviço. Ao ser lançado, o programa não contemplou apenas pessoas físicas, mas também pequenas e médias empresas, que não entraram neste novo corte das taxas.

De acordo com Ivan Monteiro, vice-presidente de Gestão Financeira, Mercado de Capitais e Relações com Investidores do BB, houve um aumento de 50% nos desembolsos diários para financiamentos de pessoas físicas neste primeiro mês do programa. O gasto com financiamento passou R$ 190,5 milhões para R$ 288,5 milhões. Ele disse ainda, que com esse programa apresentado pelo banco estatal, houve uma migração de clientes das instituições privadas para aproveitarem as novas taxas. Segundo ele, o objetivo do banco é agregar e solidificar a relação com esses novos clientes oferecendo a eles novas condições de crédito com valores inferiores ao mercado. O objetivo é mostrar que no Banco do Brasil eles possuem benefícios melhores do que em outras instituições ou em agiotas.

Inadimplência está abaixo da média do mercado, diz Monteiro

No entanto, Monteiro ressaltou que o banco do Brasil não tem se descuidado da avaliação de risco dos empréstimos. Segundo ele, um exemplo disso é que a inadimplência está abaixo da média do mercado. Nos primeiros meses do ano, apenas 2,2% das operações ficaram com mais de 90 dias vencidos, sendo que a média nacional é de 3,7%.