Publicado em: sexta-feira, 07/10/2011

Banco Central deve continuar com redução de juros

Nos próximos meses, o Banco Central deve continuar a realizar a redução dos juros básicos da economia do país. a informação foi dada pelo presidente da instituição, Alexandre Tombini, que disse nesta quinta-feira (6) que os “ajustes moderados” nos juros são consistentes com a inflação no centro da meta de 4,5% em 2012”.

A expetativa é que uma nova redução acontece no próximo encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) que está agendada para os dias 18 e 19 deste mês. Na reunião devem ser definidas as novas taxas de juro da economia brasileira. O mercado espera a nova redução de 0,5%. Assim, a atual taxa Selic de 12% ano vai para 11,50% ao ano.

O Banco Central utiliza um sistema que indica que a meta para a inflação seria de 4,5% para 2011 e também para o próximo ano. O valor podem apresentar uma variação de dois pontos percentuais para mais ou para menos, sendo 2,5% a mínima ou 6,5% na máxima. Se os juros ultrapassarem, a meta é considerada descumprida.

“Em agosto, vimos uma revisão muito forte das perspectivas de crescimento nos Estados Unidos, Europa e Japão. Nesse quadro, vendo o processo que nós construímos de desaceleração da economia e moderação da atividade, em curso desde o início deste ano, já dava sinais mais nítidos (…) O BC tem comunicado na ata da reunião de agosto, e no relatório de inflação, que olhando para frente, nas atuais condições, ajustes moderados nos juros são consistentes com a convergência da inflação para o centro da meta em dezembro de 2012”, afirmou o presidente do Banco Central.