Publicado em: quinta-feira, 17/11/2011

Bahia ainda possui o maior número de analfabetos do País

Nesta quarta-feira, dia 16 de novembro, o IBGE divulgou o Censo 2010 mostrando avanços em alguns quesitos para o estado da Bahia. O estado melhorou em saneamento, analfabetismo, distribuição de renda e taxa de fecundidade. Entretanto, mesmo com os avanços, a Bahia ainda é o estado com o maior número de analfabetos em números totais.

A pesquisa aponta que 1.729.297 baianos com mais de 15 anos não sabem escrever nem ler. Isso chega a quase 16,6% de toda a população do estado. No Brasil como um todo, são 13.933.173 pessoas analfabetas, ou seja, 9,6%. A taxa de fecundidade mostra que cada mulher baiana tem uma média de 1,8 filho, sendo que nos anos 70 este número era de 7,2 filhos. Este valor equivale ao do Reino Unido.

O IBGE mostra que a população também está envelhecendo. Hoje há quatro crianças para cada idoso. Porém, em 2050, o número de idosos será maior do que o de crianças. Segundo Clímaco Dias, professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal da Bahia, isto é resultado da urbanização, da reconfiguração familiar e da posição da mulher no mercado de trabalho.

A distribuição de renda foi outro quesito que avançou. A terceira faixa mais podre tinha 3,56% da riqueza do estado, e este valor hoje chega a 3,99%. Os mais ricos, em compensação, tinham 19,37% e hoje estão com 15,34%. Mesmo com a melhora neste ponto, a diferença de renda ainda é muito grande, sendo que a renda dos pobres para os ricos é de 157 vezes.