Publicado em: domingo, 08/07/2012

Autorização que permite que Pluna voe no Brasil poderá ser cassada

A companhia aérea Pluna poderá ter sua autorização para operar em território brasileiro cassada. Isso foi o que informou, por meio de uma nota, a Agência Nacional de Avião Civil, a Anac. Além disso, a empresa poderá ainda pagar uma multa de R$ 360 mil.

Essas medidas deverão ser adotadas se a companhia aérea continuar sem prestar a devida assistência ao passageiros que foram afetados pela paralisação das operações da Pluna no país. A empresa foi informada sobre as determinações que terá que cumprir através de um ofício.

Na lista de determinações feita pela Anac estão a suspensão na venda de passagens, além da prestação de informações para a agência sobre os bilhetes que já foram comercializados, envio de relatórios de atendimentos aos passageiros prejudicados, entre outros itens.

De acordo com a resolução número 141 da Anac, a Pluna terá que prestar assistência integral ao passageiros que tiveram seus voos suspensos. Essa resolução é validá para todos os passageiros que adquiriram as passagens da Pluna comercializadas no Brasil, mesmo que agora eles estejam retornando de outro país.

A Anac faz o cálculo das multa levando em consideração o número de passageiros não atendidos pela a empresa. Cada passageiro equivaleria ao valor de R$ 4 mil, de acordo com as informações que estão na nota divulgada pela agência.

Na nota, a Anac ainda afirma que está fiscalizado se a Pluna está cumprindo os seus serviços e se a companhia aérea está prestando auxílio aos passageiros afetados pela paralisação da empresa. A companhia uruguaia de aviação tinha suspendido na noite de terça-feira até o meio dia de hoje toda a sua operação por conta de uma greve de funcionários. Na quinta-feira, o governo do Uruguai decidiu que irá liquidar a companhia e suspender por tempo indeterminado todas as suas operações.