Publicado em: quarta-feira, 12/03/2014

Autoridades da Malásia afirmam que avião desaparecido estava fora da rota

Autoridades da Malásia afirmam que avião desaparecido estava fora da rotaHá um mistério que ainda cerca o caso do voo 370 da Malaysian Airlines, que desapareceu na última sexta-feira (7), ainda não foi encontrado nenhum vestígio e nenhuma pista de onde poderia estar o avião, ele levava 239 pessoas. De acordo com informações de oficiais malasianos, a Força Aérea da Malásia detectou a última localização do voo, para um ponto acima de Pulau Perak, uma ilha pequena no estreito de Malaca. E segundo o que a CNN informa, este ponto está localizado a centenas de quilômetros da trajetória em que o voo deveria estar, entre Kuala Lumpur e Pequim.

Esta ilha fica ao outro lado da península Malaia, onde passam os aviões que fazem o trajeto que este deveria fazer até Pequim. O avião viajava em baixa altitude e após isso, ele havia perdido o sinal, até o momento, essa e a hipótese de ele ter se perdido perto da costa do Vietnã, são as únicas informações obtidas. O jornal local “Berita Harian”, informa, que o chefe da Força Aérea da Malásia, o general Daud Rodzali, disse que o radar de uma base militar, chegou a identificar o avião às 15h40 (horário de Brasília) perto de Pulau Perek. Dando a esperança de que o avião ainda realmente estivesse perdido. O voo que saiu de Kuala Lumpur à 0h41 no horário local e teria previsão para chegar em Pequim seis horas após a decolagem, desapareceu uma hora depois.

Terrorismo

Hipóteses sobre terrorismo foram levantadas, principalmente porque dois passageiros iranianos embarcaram no voo com passaportes roubados, apesar da possibilidade dos dois serem terroristas tenha sido desconsiderada, o diretor da CIA, John Brennan, classifica o caso como “um mistério muito inquietante”, e não descarta a chance do avião ter sido alvo de um ataque terrorista.