Publicado em: sexta-feira, 20/07/2012

Aumenta número de mortes por gripe A na Região Sul do Brasil

Ontem foram registradas mais cinco mortes no Rio Grande do Sul e mais dez em Santa Cataria em função da proliferação do vírus Influenza H1N1. Com esses novos registros acompanhados pelo Ministério da Saúde, agora subiu para 123 o total de pessoas contaminadas com a doença e que morreram somente este na Região Sul do país. Os números indicam que desde janeiro já foram constatadas 62 mortes em São Catarina, mais 38 no Rio Grande do Sul e 23 no estado do Paraná. A doença ficou conhecida em 2009 como gripe suína, quando foi o auge da pandemia. Somente nos três estados, em 2009, foram registradas 789 mortes em decorrência da doença. Os números de 2012 equivalem a 15,% das mortes que ocorreram em 2009. Em agosto de 2010 a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o fim da pandemia.

Blumenau, Porto alegre e Curitiba lideram o número de mortes nos três estados

Nos estados do Paraná e Santa Catarina, as capitais – Curitiba e Porto Alegre, respectivamente – apresentaram os maiores índices de mortalidade em função da doença. Foram quatro mortes em Curitiba e mais seis em Porto Alegre. Já em Santa Catarina, o maior índice está em Blumenau, onde foram registradas 11 ocorrências de mortes. Segundo informações do Ministério da Saúde, os dados até o dia 1 deste mês registravam 159 mortes em todo o país, sendo que cerca de dois terços desse total residiam na região sul. O motivo dessa concentração é o clima frio que propicia a circulação do vírus com maior facilidade. Além disso, no último dia 13 o ministério da saúde divulgou o resultado de uma pesquisa que mostrou que as pessoas que morreram em Santa Catarina tiveram acesso tardio ao medicamento contra a doença.