Publicado em: sexta-feira, 25/04/2014

Aula de automaquiagem para mulheres com câncer, tem o objetivo de levantar a autoestima de quem sofre com a doença

Aula de automaquiagem para mulheres com câncer, tem o objetivo de levantar a autoestima de quem sofre com a doençaEm uma sala do Instituto Paulista de Cancerologia, o IPC, o silencio predomina entre as mulheres que estão reunidas nesta sala, os olhares não se encontram e tentam fugir, algumas com lenços na cabeça, outras não.

Todas estão ali porque passam pelo mesmo problema, enfrentam o câncer e estão participando de uma aula de automaquiagem gratuita. Após algum tempo, elas já ficam mais tranquilas e relaxadas, e o olhar de tensão vai embora a cada vez que o rímel é passado, e quando o pálido do rosto some após umas pinceladas de pó, o riso contagia a todos, e a felicidade toma conta do local.

Essa oficina é feita em 12 hospitais de São Paulo e leva o nome de “De bem com você – a beleza contra o câncer”, e sua pretensão é poder levantar a autoestima dessas mulheres. As professoras que fazem parte do projeto, são maquiadoras voluntárias e o objetivo é que elas tenham uma transformação física, mas também emocional, que na maioria das vezes tentam esconder por estarem doentes.

Força para enfrentar o tratamento

Durante uma das aulas no IPC, o grupo de 13 mulheres foi convidado a aprender técnicas que ensinem desde criar uma sobrancelha com lápis, até colocar um turbante e proteger a cabeça após ter tido a queda de cabelo com a quimioterapia.

O projeto já existe há dois anos e se inspira em uma ação internacional que foi criada em 1999 e chegou atender mais de 700 mil mulheres em todo o mundo, no Brasil é feito pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal (Abihpec) que é responsável por doar kits de maquiagem e cosméticos a todas as participantes, em média, mais de 1.500 pacientes já passaram pela aula de automaquiagem.

De acordo com o oncologista Ricardo Antunes, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Cancerologia, os cuidados com a beleza nesse momento tão delicado de suas vidas, é uma forma de distração e também de dar forças para enfrentar o tratamento que é tão complicado. “Tem resultados surpreendentes que se traduzem em um ‘viver melhor'”, finaliza.