Publicado em: terça-feira, 26/03/2013

Auditores fiscais resgatam 28 bolivianos que trabalhavam em oficina de costura em São Paulo

Auditores fiscais resgatam 28 bolivianos que trabalhavam em oficina de costura em São PauloVinte e oito bolivianos que foram aliciados na cidade de La Paz para virem trabalhar no Brasil em uma oficina de costura na zona leste da cidade de São Paulo foram resgatados durante a última terça-feira (18) em uma fiscalização que o Ministério do Trabalho e Emprego, o Ministério Público do Trabalho e a Receita Federal realizaram em conjunto.

Os auditores fiscais acharam os andinos em um sobrado no momento que eles estavam confeccionando roupas das marcas Luigi Bertolli e Emme. Ambas são pertencentes à Gep Indústria e Comércio, que também é dona da marca Cori, que foi a grife que durante a segunda-feira (17), abriu desfiles na São Paulo Fashion Week.

Esta empresa irá vai operar a marca americana GAP no país afirma que fez contratação de uma prestadora de serviços, pois ela tinha credenciamento na associação brasileira deste setor e o advogado diz que a empresa também foi vítima.

Os cidadãos bolivianos não contavam com documentação do país e, conforme relatos dos próprios, estavam cumprindo jornadas que chegam a superar 12 horas de trabalho. Além disso foram encontrados cadernos que mostrvam anotações de dívidas que cada trabalhador tinha.

Cada um dos bolivianos saiu do ministério durante a sexta-feira (22) tendo uma carteira de trabalho nova e, com dinheiro que chegava a próximo de R$ 25 mil em média. Um deles disse que haviam ganhado na loteria.