Publicado em: quarta-feira, 27/08/2014

A atriz Giovanna Rispoli diz que não quer ser conhecida como uma “vilã mirim”

A atriz Giovanna Rispoli diz que não quer ser conhecida como uma “vilã mirim”Depois de ficar conhecida por interpretada a malvada Shirley na primeira fase da novela “Em Família”, a atriz Giovanna Rispoli, agora vive Claudia em “Boogie Oogie”, uma menina mimada e malvada. Mesmo tendo a cara de má, a jovem faz questão de descartar rótulos e diz que ainda quer ter muitos personagens ao longo de sua carreira. Ela afirma que não quer ser marcada como a ‘vilã mirim’. Mesmo achando legal suas atuais experiências na TV, quer experimentar outros papéis, como de mocinhas. Há um tempo atrás, antes de conseguir um papel seguido do outro em duas novelas da Rede Globo, Giovanna havia sido escalada para viver a mocinha Nina, na primeira fase da trama “Avenida Brasil”.

O lado bom da vilã

Mesmo já com o teste aprovado e a família de acordo, prestes a mudarem para o Rio de Janeiro, a produção de João Emanuel Carneiro mudou de ideia pouco tempo antes de começarem as gravações. Giovanna conta que acabou não dando certo, porque queria uma menina mais nova e ela já tinha nove anos na época. A mãe da atriz, Gláucia Rispoli, conta que a filha ficou muito triste quando descobriu que não iria mais participar da novela. Ela diz que era o primeiro convite para uma novela, ela já tinha sido aprovada e depois resolveram mudar tudo. Pensou até que não iriam chama-la mais para nenhum outro papel; revela que achou a filha até “madurinha” quando passou por tudo isso.

Mesmo sendo nova, a atriz mirim sabe o valor que tem interpretar uma vilã e garante que já entendeu isso, vendo o lado bom de uma vilã. Ela destaca que pode até soltar um lado que não tem, criar uma nova pessoa, descontar as raivas, e durante a leitura do texto, pode perceber o tom da personagem, o gênero e como ela deve se portar. A menina Cláudia da trama das sete, pode ser vista frequentemente com seus patins, é audaciosa e faz de tudo para separar os pais, Beatriz e Elísio.