Publicado em: segunda-feira, 21/11/2011

Ator norte-americano apresenta monólogo sobre Steve Jobs

O ator norte-americano Mike Daisey tem viajado pelos Estados Unidos para expor aquilo que acredita ter sido o mal da Apple e do seu confundador, Steve Jobs, que morreu em 5 de outubro após lutar anos contra o câncer. Com o monólogo “The Agony and the Ecstasy of Steve Jobs”, Daisey está em cartaz atualmente em Nova York, onde deve ficar até dezembro com um teatro que foge do circuito da Broadway.

Com duração de, aproximadamente, duas horas, Daisey fica no centro de uma mesa de alumínio e com tampo de vidro, com a qual relembra a história da empresa que é considerada uma das mais influentes no mundo da tecnologia. O ator também expôs sua própria paixão pelo design diferenciado e elegante, além da tecnologia empregada nos produtos da Apple. O monólogo em questão não tem texto escrito, ou seja, acaba sendo recriado a cada edição da sua apresentação.

Ao entrar na discussão sobre a fabricação de iPads, iPhones, entre outros produtos da Apple, Daisey aborda a questão da exploração da mão de obra na China, inclusive do trabalho infantil e o regime de produção imposto pela empresa Foxconn, a montadora da Apple.

A peça estreou em Nova York alguns dias depois da morte de Steve Jobs e, por isso, a empresa lançou em comunicado: “Steve Jobs teve um impacto enorme em nossas vidas; de muitas maneiras, o mundo que ele deixou para nós é o que ele criou. Este é um momento perfeito para contemplar aquele mundo, seus valores e suas práticas, e decidir que partes de seu legado devemos abraçar e que partes devemos rejeitar”.