Publicado em: quinta-feira, 27/02/2014

Atlético-PR é derrotado pelo Vélez na Libertadores

Atlético-PR é derrotado pelo Vélez na LibertadoresNa noite desta terça-feira, 25 de fevereiro, o Atlético-PR foi à Argentina para enfrentar o Vélez Sarsfield, um dos favoritos à conquista de uma vaga no Grupo 1 da competição. Antes da partida, uma das maiores expectativas era a presença de Adriano no segundo tempo. O Imperador afirmou que tinha condições físicas de jogar por 45 minutos, mas isso esteve longe de acontecer.

A partida

O Vélez, muito melhor em campo, conseguiu abrir o placar aos 37 minutos do primeiro tempo, com Tobio. Neste momento da partida, era possível ver Adriano claramente ansioso, no banco de reservas do Atlético-PR. O segundo gol do Vélez veio apenas aos 33 minutos da etapa final, quando Pratto deslocou o goleiro Weverton e aumentou a vantagem para os donos da casa.

A esta altura da partida, o técnico Miguel Ángel Portugal já havia promovido duas alterações no Furacão, com as entradas de Mosquito e Bruno Mendes nas vagas de Fran Mérida e João. Aos 36 minutos da etapa final, um membro da comissão técnica do Furacão chamou Adriano no banco de reservas. O atacante se mostrou irritado, e foi possível vê-lo perguntando “Agora?”. De cara fechada, Adriano escutou as recomendações de Miguel Ángel Portugal e foi para campo, aos 37 minutos, na vaga de Ederson.

Desempenho

Por ter ficado apenas dez minutos em campo, é difícil analisar o desempenho de Adriano. O Imperador teve poucas oportunidades em campo, mas se movimentou muito mais do que em sua partida de estreia na Libertadores (e retorno aos gramados após quase dois anos parado), contra o Strongest.

Com Adriano em campo, o Atlético-PR buscava jogadas de bola aérea. Adriano chegou a cabecear em uma ocasião, mas a bola saiu sem direção. Após o apito final, o atacante saiu de campo em silêncio.

Críticas

Após o final da partida, Adriano preferiu não opinar sobre sua entrada tardia no jogo. Contudo, o zagueiro Manoel seguiu outro caminho, se posicionando claramente a favor do Imperador e, por consequência, criticando publicamente o técnico do Atlético-PR.

De acordo com Manoel, Adriano vem treinando forte e demonstrando muita vontade de jogar. O zagueiro afirmou que, infelizmente, quem manda é o técnico Miguel Ángel Portugal, e é preciso respeitar suas decisões.

Embora tenha adotado a cautela com a entrada de Adriano em campo, Portugal tem sido pressionado pela diretoria do clube para colocar o Imperador para jogar. Inicialmente, a intenção do técnico era utilizar o Imperador apenas nas últimas três partidas da fase de grupos da Libertadores, fazendo com o atacante entrasse em campo aos poucos, para recuperar ritmo de jogo.

Contudo, devido à pressão dos dirigentes, Portugal colocou Adriano em campo nas duas primeiras partidas do Furacão na competição. O técnico, que sempre se mostrou contrário à precipitação em torno do atacante, teve de mudar sua postura devido às críticas da diretoria e do próprio elenco do Furacão.

Próxima rodada

No dia 14 de março, o Atlético-PR retorna a campo pela Libertadores, quando enfrentará, fora de casa, o Universidad de Deportes, lanterna do Grupo 1.