Publicado em: quinta-feira, 24/11/2011

Atividades da Chevron são suspensas pela presidente Dilma

Nesta quarta-feira, dia 23 de novembro, a presidente Dilma Rousseff ordenou que as atividades de perfuração da empresa Chevron Brasil fossem suspensas por tempo indefinido. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), não é possível entrar com recurso administrativo sobre a decisão.

Com a decisão de Dilma, a empresa está proibida de perfurar poços com direção ao pré-sal. A Chevron manifestou sua intenção em acessar esta camada através de um pedido oficial à ANP. A empresa precisava de uma autorização para perfurar um novo poço. A ANP procurou investigar se a Chevron já tentava chegar ao pré-sal, mesmo sem ter a autorização da agência.

De acordo com um anúncio feito pela ANP, “a suspensão das atividades de perfuração no Campo de Frade vigorará até que sejam identificadas as causas e os responsáveis pelo vazamento de petróleo e restabelecidas as condições de segurança na área.” O comunicado ainda diz que “essa deliberação suspende toda atividade de perfuração da Chevron Brasil Ltda no território nacional”.

A Chevron já se manifestou sobre a decisão de suspensão de suas atividades no Brasil, e disse em apenas uma frase que a empresa irá “seguir todas as normas do governo brasileiro e suas agências”. A ANP acredita que o reservatório natural de petróleo possa ter sido atingido com a perfuração, o que faz do acidente algo muito mais grave.