Publicado em: quinta-feira, 11/08/2011

Atirador invade Ministério da Defesa da Estônia, mantém dois reféns e morre durante tiroteio

No meio da tarde dessa quinta-feira (11), a polícia local da cidade de Tallin, localizada na Estônia, recebeu uma ligação de emergência por volta das 15h30 (horário local) do Ministério da Defesa para denunciar um tiroteio no prédio. O acusado de ser o atirador no prédio deixou duas pessoas como reféns e a polícia se dirigiu ao local logo após receber a chamada que informava a ocorrência de disparos e de pequenas explosões.

No momento em que o tiroteio foi percebido, o prédio do Ministério da Defesa foi esvaziado e a área ao redor do estabelecimento foi isolada. Depois de a polícia ter invadido o prédio, o atirador deixou os dois reféns. Na sequência, o atirador morreu, mas não há informações suficientes que confirmem se ele cometeu suicídio ou se foi morto durante o confronto com a polícia.

Logo quando a informação foi repassada ao departamento da polícia local, os moradores da região e os próprios agentes da polícia não tinham conhecimento sobre o que estava acontecendo. Uma fonte ligada ao Ministério chegou a confirmar à agência de notícias Reuters que algo estava acontecendo. “Há um incidente ocorrendo com uma pessoa armada. Provavelmente tiros foram disparados. Ainda não está claro exatamente,” teria afirmado a fonte.

Depois de terem ocupado o prédio do Ministério da Defesa, a polícia local começou uma busca para identificar se existia a possibilidade de haver mais bombas dentro do prédio. Além disso, os motivos que motivaram o atirador a realizar o ataque e manter pessoas como reféns não estão claros.