Publicado em: terça-feira, 20/03/2012

Atirador filmou ataque em escola da França

O ministro do Interior da França, Claude Gueant, afirmou que o assassino que atirou em três crianças e um rabino em uma escola francesa judaica é “cruel e frio”, pois filmou todo o crime que cometeu. O país irá prestar um tributo de silêncio nesta terça-feira (20) em homenagem as vítimas da carnificina. O ministro contou aos jornalistas que as câmeras de segurança da escola conseguiram filmar o atirador e mostravam que ele estava filmando o crime com uma pequena câmera no pescoço.

Em sua declaração, feita em uma escola primária na cidade de Toulouse, no sudoeste da França, Gueant afirmou que pelo fato de o homem ter gravado o tiroteio demonstra mais um elemento do seu perfil, que ele é uma pessoa cruel o bastante para conseguir fazer a filmagem enquanto atirava. Além disso, o ministro também disse que o assassino é determinado e frio.

Campanhas eleitorais suspensas

Devido ao tiroteio da escola judaica e a morte de três soldados, que aconteceu na semana passada, as campanhas para as eleições presidenciais na França foram temporariamente suspensas. Nicolas Sarkozy e os outros candidatos irão se enfrentar nas urnas no próximo mês. Sarkozy afirmou que sua campanha seria suspensa até esta quarta-feira, e Marina Le Pen, candidata de extrema direita, apresentou uma promessa semelhante.

O ministro Gueant disse que os policiais já estão seguindo as pistas sobre os atentados, sendo que eles possuem características similares. Uma das crianças sobreviventes do ataque a escola disse à rádio France Info que entrou em pânico quando o diretor avisou sobre o tiroteio. O menino fugiu para uma antiga cantina e não viu nada do crime.