Publicado em: quarta-feira, 20/06/2012

Atirador da Noruega afirma que é traumático ser “demonizado”

Nesta quarta-feira (20), o extremista de direita, Anders Behring Breivik causou certo espanto para aqueles que estavam presentes no tribunal em que ele é julgado em Oslo, na Noruega. O ultradireitista está sendo julgado pelo assassinato de 77 pessoas em ataques cometidos por ele no ano passado no país. O extremista chocou a todos ao fazer uma comparação com o sofrimento das famílias daqueles que matou com o que o traumatiza.

Breivik ouviu os dois psicólogos contando sobre os impactos que seus atentados, cometidos no dia 22 de julho do ano passado, causaram na vida das famílias das vítimas. Após o relato dos profissionais, Breivik lamentou o fato de eles não terem dito nada sobre o seu trauma de ver a cultura de seu país e a religião confiscada sem que ele pudesse fazer nada.

Declaração

Quando finalmente pode falar no julgamento, o extremista de direita afirmou que é traumatizando ver as mulheres sendo violentadas pelos muçulmanos e os homens vencidos por eles. Ignorando as falas da juíza, Breivik prosseguiu com suas declarações, dizendo que o caso em que está sendo julgado é o futuro não apenas da Noruega como também de toda a Europa.

Ele disse também que se sente traumatizado por ser demonizado. O público que assistia à audiência desaprovou as declarações de Breivik, sendo que alguns familiares das pessoas mortas no ataque preferiram sair do tribunal. Tor Orstboe, que perdeu a esposa em um dos ataques, afirmou que deseja que o extremista “arda lentamente no inferno”.