Publicado em: quinta-feira, 19/04/2012

Atirador afirma que a finalidade era matar todos na ilha norueguesa

Nesta quinta-feira (19), Anders Behring Brevik afirmou, no quarto dia em que seu caso está sendo julgado em Oslo, que tinha como finalidade assassinar todas as pessoas na ilha de Utoeya. Neste massacre, o atirador matou 69 pessoas que estavam na ilha. O ultradireitista de 33 anos disse também que outro objetivo era sequestrar a ex-primeira-ministra Gro Harlem Brudtland.

Depois de capturar a ex-primeira-ministra, Breivik disse que iria decapitá-la e seu ato seria filmado para, posteriormente, ser colocado na internet. O extremista está sendo julgado pelo assassinato de 77 pessoas. Sempre que entre no tribunal de Oslo, Breivik faz a saudação extremista: bate no peito e levanta o braço direito com o punho fechado.

Saudação

O advogado de defesa, Geir Lippestad, afirmou que iria pedir a seu cliente que parece de fazer o gesto quando entrasse no local, dizendo que isso poderia ser visto pelos parentes das vítimas como uma forma de provocação. Breivik afirmou que sua saudação quer dizer “a força, a honra e o desafio aos tiranos marxistas da Europa”.

O julgamento deverá acontecer em 10 semanas. Se for condenado, Breivik pode pegar 21 anos de prisão. Esta pena pode aumentar “indefinidamente”, segundo a publicação do portal G1, caso o extremista seja visto como uma ameaça. No entanto, cinco dos juízes do tribunal afirmam que o acusado deve ser encaminhado para um hospital psiquiátrico ao invés da cadeia.