Publicado em: sexta-feira, 18/11/2011

Atendimento médico é suspenso em SP

Os médicos servidores do Estado de São Paulo começam nesta quinta-feira (17) um movimento que paraliso o atendimento em 24 horas em todo o estado. a mobilização acontece como uma forma de pedir que seja atendido o piso salarial de R$ 9.188,22, para jornada de 20 horas semanais, conforme está garantido pela Federação Nacional dos Médicos. Além disso, a administração do estado havia prometido que o salário seria adotado, porém, o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) ainda não está ativo.

Há alguns meses, o Sindicados dos Médicos de São Paulo (Simesp) vem realizado diversas atividades de paralisação e ainda negociações junto com os responsáveis para conseguir chegar a um acordo.

“Nós entendemos que esta carreira de estado deva ser de tempo integral e dedicação exclusiva, portanto, com ganho dobrado, R$18.500, aproximadamente, sem prejuízos das diversas gratificações que o plano contempla”, informa o presidente do Sindicato, Cid Carvalhaes.

De acordo com o líder sindical, o movimento vem ganhando forças em todo estado paulista devida as péssimas condições de trabalho que os profissionais se submetem todos os dias e também pela baixa remuneração. Um médico ganha pelo estado R$ 414,30, quando inicia na carreira. Com o acrescimento de bônus e gratificações, a quantia soma R$ 1.559,24.