Publicado em: quinta-feira, 06/10/2011

Até o Facebook sente impacto da crise financeira

Nem mesmo a grande revolução nas mídias sociais, o Facebook, está imune à crise financeira mundial. Mesmo sendo a maior rede do mundo, as coes que dispararam 70% entre dezembro e março desse ano, caíram 8% em julho, chegando a 32,10 dólares na semana passada. A empresa passou a valer 77 bilhões de dólares.

O The Wall Street Journal afirmou ontem (05): “É um sinal de que o serviço da rede social não tem sido imune à volatilidade geral do mercado ou à fraqueza da economia global”. Isso tudo, mesmo os papéis da empresa não serem negociados em uma mercado organizado, como o das bolsas de valores.

Por ser uma empresa privada, as ações podem ser negociadas em vários lugares, inclusive entre investidores que não registram as operações. Isso prejudica a busca de um preço real para cada ação e, consequentemente, para o valor da companhia como um todo.

A receita mundial do facebook, segundo a empresa eMarketer, pode dobrar em 2011 para 4,27 bilhões de dólares. O que se espera é que a renda com publicidade fique em torno de 3,8 bilhões de dólares, 104% a maio que o 1,86 bilhão conquistado no ano passado.