Publicado em: quinta-feira, 23/02/2012

Ataque na Síria faz 35 vítimas

Nesta quinta-feira (23), membros do rebelde Exército Livre Sírio (ELS) afirmaram que 35 pessoas foram vítimas, entre feridos e mortos, em um ataque da organização contra um centro das forças de segurança sírias e aos “shabihas” (atiradores do regime). O ataque aconteceu a dois quilômetros da fronteira com a Turquia. As informações são da agência de notícias EFE.

Malek al-Kourdi, o número “dois” do Exército Livre Sírio, informou para a Agência EFE que o atentado foi realizado na região de Heta, província setentrional de Idleb, por cerca da 1h (20h no horário de Brasília). Malek al-Kourdi, que está na Turquia, disse ainda que um integrante de seu grupo, composto por oficiais desertores, morreu durante o ataque, e outros três membros ficaram feridos devido ao confronto.

Confronto durou duras horas

O grupo rebelde enfrentou os soldados do regime por duas horas até que deixaram o local. Os feridos foram levados para a Turquia em uma delicada operação para que recebessem o tratamento adequado. A operação foi “complicada” porque, segundo al-Kourdi, eles precisavam se “esquivar” dos controles da fronteira. Os rebeldes assaltaram um centro utilizado pelo governo para “reprimirem os protestos” e atentarem “contra unidades do ELS”.

As autoridades do país não desmentiram nem confirmaram as afirmações do rebelde até o momento. O Exército Livre Sírio é uma brigada militar rebelde que diz proteger, através de suas operações, os protestos pacíficos que solicitam a renúncia de Bashar al Assad desde março de 2011. De acordo com os dirigentes, o grupo é composto por entre 20 a 25 mil integrantes.