Publicado em: quinta-feira, 18/08/2011

Ataque contra ônibus em Israel deixa sete criminosos mortos no sul do país

A rádio militar israelense divulgou nesta quinta-feira (18) que ao menos 14 pessoas morreram em dois ataques contra um ônibus e um veículo militar. De acordo com a transmissão, sete das vítimas eram criminosos. Os veículos foram abordados na região sul de Israel e depois aconteceu um tiroteio. O governo israelense considera que os ataques tenham sido orquestrados por ativistas palestinos de Gaza. Os mortos foram identificados como sete israelenses, duas mulheres e cinco homens.

Além daqueles que foram assassinados no ataque terrorista, outras 25 pessoas ficaram feridas. Na sequência aos ataques, integrantes da força de segurança de Israel lideraram o tiroteio responsável por ter deixado os sete supostos criminosos mortos. O grupo Hamas, da Palestina, negou ter participado nos ataques, que aconteceram nas fronteiras com o Egito e a Jordânia. Em resposta, o governo israelense declarou que vai reagir de maneira “enérgica” aos atentados que aconteceram no país.

De acordo com o comunicado divulgado pelo ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, “a fonte dos atos terroristas é Gaza e atuaremos contra eles com toda nossa energia e determinação.” Além disso, o ministro afirmou que “o controle do Egito perdeu força na península do Sinai e sobre as ações terroristas que estão se ampliando.”

Em contraponto, o porta-voz do Hamas, Taher al-Nunu, rejeitou as acusações de participação do grupo nos ataques. O ônibus atingido era da empresa pública Egged e vários militares estavam realizando o trajeto para chegar ao balneário em tempo para passar o final de semana.