Publicado em: terça-feira, 08/11/2011

Asteróide deve atingir ponto mais próximo da Terra nesta terça-feira

O asteróide que vem sendo observado por estar se aproximando da Terra vai atingir o ponto mais próximo do planeta nesta terça-feira (08), sendo que ficará mais perto do que a própria Lua. Mesmo com a distância prevista de 324.600 quilômetros da superfície da Terra, cientistas garantem que isso não representa uma ameaça para o planeta. Astrônomos vêem o acontecimento como uma oportunidade para estudarem esse tipo de fenômeno e as rotas do asteróide.

Batizado de 2005 YU55, a trajetória do asteróide já é conhecida por astrônomos. A aproximação ao planeta não vai repercutir nem mesmo pela influência gravitacional que o objeto representa. A sua interferência não vai repercutir nas marés, nem mesmo nas placas tectônicas. Esse é outro motivo para que a sua aproximação não seja considerada de risco para a Terra. Dependendo das condições climáticas, o asteróide poderá ser visto por quem tiver um telescópio com lente de mais de 15 cm.

Porém, a imagem provavelmente será de uma pequena mancha no céu. O asteróide poderá ser visto do Brasil, mas a melhor visualização será do Hemisfério Norte. Um dos traços que deve ser observado é o pico de luminosidade do asteróide, sendo que Centros de Astronomia estão recrutando astrônomos amadores para fazerem tal registro.

De acordo com o astrônomo da Fundação Nacional de Ciências dos EUA, Scott Fisher, “é a primeira vez desde 1976 que um objeto desse tamanho passa tão perto da Terra. Isso nos dá uma grande e rara chance de estudar um objeto próximo da Terra como esse”.