Publicado em: terça-feira, 16/07/2013

Assembleia de SP aumenta bônus de gabinete após Justiça barrar auxílio-moradia

Assembleia de SP aumenta bônus de gabinete após Justiça barrar auxílio-moradiaMenos de um tempo depois do Tribunal de Justiça de São Paulo ter determinado a extinção do pagamento em auxílio-moradia para os seus 94 deputados estaduais, em 9 de maio deste ano, o valor da verba em disposição para eles teve aumento através da Assembleia Legislativa da Gratificação Especial de Desempenho (GED) para que os parlamentares possam distribuir entre os servidores e gabinetes.

Os deputados estaduais fizeram reajustes e repasses aos sem fazer qualquer tipo de registro sobre o assunto em qualquer documento, esta medida pode chegar a custar a mais, aos cofres públicos 4,3 milhões.

Na data do dia 1.º de junho o valor que os parlamentares possuem era de cerca de 5.700 reais para distribuição mensal entre os servidores através da GED, o que significa em cota de gratificação 1,5. Cada uma delas hoje tem o valor de 3.800 reais. Sendo assim da data em diante as cotas seriam de 2,5, ou seja, no valor de 9.500 reais.

Os gastos com esta medida podem chegar a ser de 4,3 milhões de reais ao superando a despesa que a Casa tinha com o próprio extinto auxílio-moradia, cujo calor chegava a 2,5 milhões de reais ao ano. Esta medida passa a valer exatamente no mesmo mess em que pipocaram os manifestos com a presença de milhares de brasileiros às ruas do Brasil em protestos por abusos e insatisfação com a política e corrupção dos políticos.

Há cerca de dez dias atrás a mesma Assembleia fez a suspensão de um dos auxílios aos deputados, o auxílio-saúde que fazia a instituição de reembolsar para deputados àqueles gastos em saúde que não eram descontados por eles. Os valores destes reembolsos poderiam ser de até 100 mil reais. Esta providência teve que ser realizada após o Ministério Público fazer um inquérito completo em apuração dos ressarcimentos. Este auxílio-saúde foi criado no mês de outubro do ano passado.

O fim deste auxílio-moradia foi solicitação do Ministério Público, acirrando relações entre as duas instituições.