Publicado em: quinta-feira, 07/07/2011

As conseqüências da depressão pós-parto

A depressão pós-parto é uma das doenças que está sendo cada vez mais comum entre as mães. Em alguns casos ela tem remissão após algumas semanas do parte, porém na grande maioria das vezes, ela pode se prolongar e comprometer o relacionamento e o bem estar dos filhos, gerando episódio de depressão nas crianças.

Uma pesquisa realizada por um grupo de cientistas ingleses é uma das primeiras a comprovar os efeitos da depressão pós-parto aos transtornos depressivos durante a infância. A equipe de pesquisadores acompanhou 170 mães, sendo que mais de 50% delas tinha a condição. As selecionadas tinham entre 18 e 42 anos e seus filhos tinham a idade de até 16 anos.

O estudo foi publicado no periódico Journal of the American Academy of Child and Adolescent Psychiatry. A pesquisadora Lynne Murray explica que os filhos das mulheres que apresentaram depressão pós parto têm aumento substancial no risco de desenvolver a depressão. Cerca de 40% dos indivíduos tem mais chances de serem depressivos, com crises mais graves por volta dos 14 anos.

Além disso, a publicação aponta que antes dos primeiros episódios depressivos, as crianças apresentam dificuldade em criar e manter laços afetivos com as mães durante o período da infância e a dificuldade de lidar com problemas e frustrações. Ainda, foi indicado que a depressão pós-parto aumenta as chances de conflito familiar. A equipe acredita que a observação dos eventos de depressão pós-parto podem servir como base para a intervenção de problemas psicológico em crianças e adolescentes antes da depressão aparecer.