Publicado em: quinta-feira, 23/01/2014

Arthur Chioro, futuro ministro da saúde, garante a Dilma que vai abandonar firma de consultoria

Futuro ministro da saúde garante a Dilma que vai abandonar firma de consultoriaO futuro ministro da saúde, Arthur Chioro, que foi convidado pela presidente Dilma para assumir a pasta, afirmou à ela que vai abandonar a empresa de consultoria que é ele é sócio. Atualmente, Chioro também é secretário da Saúde de São Bernardo dos Campos (SP).

Para o Planalto, não há problemas em o secretário manter as duas funções, porém, por uma questão da legislação federal, ele deve se afastar da consultoria para ser efetivado como ministro.

Arthur Chioro está sendo investigado por improbidade administrativa pelo Ministério Público de São Paulo. O inquérito foi instaurado em setembro de 2013, para apurar se o atual secretário violou mesmo o princípio da administração pública.

De acordo com o órgão, o futuro ministro terei desobedecido a Lei Orgânica do município em que atua como secretário, pois, ao mesmo tempo que exercia essa função, ele também é sócio de uma empresa que presta serviços ao município, a Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento Ltda.

A empresa pertence a Chioro desde de 1997, e vem prestando serviços em várias cidades do estado de São Paulo, principalmente nas que são de gestão do PT. Os serviços prestados pela Consultoria são sempre voltados a saúde.

Atualmente, há no mínimo dois contratos com a prefeitura de Botucatu, firmados em 2003, quando o município ainda era comandado pelo petista Antonio Mario de Paula Ferreira Ielo, e um com a administração municipal de Ubatuba, que foi datado em 2013.

AINDA MINISTRO – Alexandre Padilha não quis comentar sobre as investigações que Arthur Chioro está recebendo do Ministério Público. Segundo o atual ministro, não cabe a ele falar sobre o assunto. Padilha deixará as funções no fim deste mês, pois se dedicará totalmente a pré-campanha de governador da cidade de São Paulo. O ministro afirmou que está muito feliz com a escolha da presidente Dilma para Chioro assumir o seu lugar.