Publicado em: quinta-feira, 26/06/2014

Argentina paga parcela de dívida

Argentina paga parcela de dívidaNesta quinta-feira, dia 26 de junho, a Argentina fez o depósito de cerca de US$ 1 bilhão para pagar uma parcela da dívida que iria vencer no dia 30 de junho. As informações foram divulgadas pelo próprio governo, através do ministro da Economia, Axel Kicillof. O depósito evitou o calote aos investidores que comparam papeis da dívida argentina, que era bastante temido pelo mercado.

O ministro declarou durante uma coletiva de imprensa que a República Argentina iria cumprir ao contrato com os investidores, por isso pagou os serviços de capitais e também os juros. A Justiça dos Estados Unidos não aceitou o apelo da Argentina para evitar pagar o equivalente a US$ 1,33 bilhão para credores de fundos especulativos. Eles não admitiram uma renegociação da dívida, no início de 2000, o que aconteceu com 90% dos credores.

Esses investidores que não aceitaram renegociação, estão recebendo os valores em parcelas, o que ficou chamada de dívida reestruturada. O ministro Axel Kicillof tinha informado que o país iria pedir a suspensão da sentença dos EUA que exigia que a Argentina quitasse dívidas com esse dinheiro.

A dívida é referente a crise argentina do ano de 2001. Naquela época, o país anunciou que não iria pagar a dívida pública no valor de quase US$ 100 bilhões. Depois de quatro anos, o presidente Nestor Kirchner buscou recuperar a credibilidade quando ofereceu às pessoas que tinham sido prejudicadas com o calote pagamentos descontos de mais de 70%.

Cerca de 90% deles aceitaram a proposta e os que não se sentiram prejudicados recorreram a justiça internacional. No ano de 2012, um dos casos resultou em uma determinação da Justiça dos Estados Unidos para que a Argentina pagasse o valor referente à dívida. O caso chegou até a Suprema Corte dos EUA que suspendeu a medida cautelar.