Publicado em: quinta-feira, 15/07/2010

Argentina aprova matrimônio gay

O Senado argentino aprovou na noite de quarta-feira (14) o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo.

Com a alteração no código civil, o país vizinho se tornou o primeiro na América Latina a permitir a união homossexual. Para se tornar válida, a lei precisa agora ser sancionada pela presidente Cristina Kirchner, que já se manifestou favorável ao matrimônio gay.

O Senado argentino debateu o assunto por mais de 14 horas, e por uma pequena margem, apenas seis votos, aprovou a medida. Do lado de fora do senado muitas pessoas, contrárias e favoráveis ao projeto, faziam vigília, esperando a decisão.

Além da Argentina, Holanda, Espanha, Portugal, Bélgica, Suécia, Dinamarca, Islândia, África do Sul e Canadá também já aprovaram o casamento gay. Em cinco estados do Estados Unidos, e a capital do México também é permitida a união entre homossexuais.