Publicado em: quinta-feira, 20/11/2014

Após ser infectado com ebola médico cubano irá ser transferido para Genebra

Após ser infectado com ebola médico cubano irá ser transferido para GenebraSegundo informações do líder da delegação cubana, médico cubano que foi infectado com ebola na Serra Leoa será transferido para Genebra, para se tratar, o médico é um dos 165 profissionais da área de saúde que foram enviados para a África para ajudar no combate à epidemia da doença no país.

De acordo com o doutor Jorge Delgado Butillo o médico Félix Báez Sarria de 43 anos de idade, está em um bom estado de saúde e se encontra no Centro de Tratamento da Cruz Vermelha que fica em Kerry Town, localizada nas proximidades da capital Freetown, um comunicado que foi emitido pelo Ministério da Saúde Cubano confirmou a informação no país e completou declarando que o médico já estava sob os cuidados de médicos ingleses no Centro de Tratamento de Kerry Town.

De acordo com informações de Jorge Delgado, Félix foi acometido por febre no domingo passado, porém nenhum outro sintoma foi observado, ele então foi levado ao Centro Médico de Kerry Town, onde passou pelo exame em que se identifica a infecção pelo vírus ebola e o resultado confirmou que realmente o médico estava com a doença, segundo Jorge não é sabido ainda como Félix se contaminou, porém o que mais importa nesse momento é transferi-lo para Genebra.

Após a confirmação de que Félix realmente se contaminou, o filho dele, Alejandro Sáez, enviou uma mensagem ao pai, por meio de um portal de Cuba, onde ele pedia que o pai fosse forte e além disso Alejandro aproveitou a mensagem para agradecer todo o apoio que ele e a família estavam recebendo de todos, de acordo com Jorge, Félix é um homem de 43 anos e é muito forte, por esse motivo ele tem certeza da recuperação do profissional.

Os profissionais cubanos enviados para África, chegaram no início do mês passado em Serra Leoa, onde a epidemia de ebola já fez em torno de 1.200 vítimas fatais, um número de profissionais também foi mandado para Guiné e Libéria, no final do mês de outubro, um responsável por serviços administrativos foi contaminado por malária e morreu, ele estava na Guiné.

De acordo com Jorge todos os médicos e enfermeiras são treinados para que possam prestar cuidados aos infectados com ebola, de maneira segura, sempre utilizando os equipamentos de segurança sob a temperatura de trinta graus, segundo ele todos os enfermeiros sabem como aplicar vacinas e como aplicar medicamentos intravenosos, mas com o ebola tudo está sendo conhecido atualmente.

Segundo Jorge o caso ocorrido com Félix não amedronta os profissionais, este episódio serve para que eles se mantenham mais prudentes, em relação aos cuidados que devem tomar ao tratar de infectados com o vírus do ebola.

O número de vítimas fatais registrados em oito países da África, chega a 5.420 mil pessoas que perderam a vida por conta das complicações geradas pela infecção do ebola, ao todo foram registrados um total de 15.145 pessoas infectadas pela doença, esses dados foram divulgados em um balanço atualizado da Organização Mundial da Saúde, nesta quarta-feira.