Publicado em: sábado, 24/05/2014

Após ser contaminada com tipo raro de dengue moradora do interior de São Paulo morre do coração

Após ser contaminada com tipo raro de dengue moradora do interior de São Paulo morre do coraçãoUma senhora de 57 anos morreu em decorrência de contágio com tipo raro de dengue, o vírus ficou alojado no coração da vítima, por esse motivo o coração de Dirce de Oliveira Santos teve suas principais funções diminuídas, o que a levou a morte.

A senhora faleceu no dia 7 do mês de abril, mas a confirmação da causa de morte em decorrência de dengue só foi constata após chegarem os resultados dos exames realizados em Dirce, com a autorização de sua família.

De acordo com informações Dirce teve seu diagnóstico de dengue confirmado ao final de abril, logo após a confirmação ela mantinha o tratamento para cura da doença e sua recuperação ocorria dentro do esperado, porém no dia 6 de abril, a senhora começou a passar mal e já na tarde deste dia ela foi levada a um hospital na cidade de Americana.

Dirce permaneceu no hospital de Americana até as 4 da manhã e após a realização de alguns exames ela foi encaminhada para o hospital Samaritano que fica na cidade de Campinas sob suspeita de infarto do miocárdio.

Logo após sua chegada no hospital Samaritano, Dirce, que até este momento estava consciente, fez mais alguns exames e com os resultados, o infarto foi descartado, porém a senhora começou a apresentar uma série de novas complicações que os médicos não conseguiam identificar de onde partiam, o médico da Unidade Coronária do hospital, Luciano Tarela, começou a suspeitar que as complicações poderiam ser em decorrência da dengue.

De acordo com o médico existe um tipo raro de dengue em que o vírus da doença permanece alojado no coração da vítima e com isso as funções do coração passam a ser diminuídas, levando a pessoa à morte, essas informações foram passadas para o filho da vítima, Marcio Roberto dos Santos.

Dirce faleceu no período da tarde do dia 7 de abril e com as suspeitas os médicos solicitaram à família para que fosse autorizada uma coleta de material para que se pudesse identificar se a senhora teria falecido em decorrência desse tipo raro de dengue, as análises foram encaminhadas para o Instituto Adolfo Lutz e assim que o resultado ficou pronto, ficou constatado que a causa da morte de Dirce era mesmo a infecção em decorrência da dengue.

Roberto dos Santos, filho de Dirce, declarou que espera que com o diagnóstico de sua mãe, as autoridades possam ter atitudes para que a população seja protegida.