Publicado em: quinta-feira, 20/03/2014

Após polêmica sobre “entrega”, Del Nero defende São Paulo

Após polêmica sobre “entrega”, Del Nero defende São PauloA polêmica em torno da combinação de resultados que eliminou precocemente o Corinthians no Paulistão ainda não terminou. Após as declarações inflamadas de Romarinho no final de semana, afirmando com todas as letras que o São Paulo havia entregado o jogo para o Ituano – e, por consequência, eliminado o Corinthians -, foi a vez de Marco Polo del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol, comentar o caso.

Defesa

Romarinho não foi o único a mencionar uma possível derrota proposital do São Paulo para a equipe de Itu. Até mesmo o técnico Mano Menezes deu a entender que acreditava nesta possibilidade, embora com palavras mais sutis. Do outro lado, Muricy Ramalho foi enfático ao afirmar que aquilo não era problema dele.

Nas declarações dadas sobre o caso, nesta quarta-feira (19), Del Nero saiu em defesa do tricolor paulista. Para o dirigente, o São Paulo entrou em campo para vencer, mas acabou prejudicado pelas condições climáticas. Após o gol do Ituano, aos 13 minutos da etapa inicial, o Morumbi passou por um verdadeiro temporal, que fez até mesmo com que a partida tivesse de ser paralisada durante sete minutos.

Além de acreditar no São Paulo, Del Nero também pediu que os acusadores apresentem alguma prova sobre o que disseram.

Alfinetada

Além de presidente da Federação Paulista de Futebol, Del Nero também é vice da CBF, e provavelmente será o único candidato na sucessão a José Maria Marin. Por isso, o dirigente acompanha a Seleção Brasileira de perto. Após comentar as declarações de Mano Menezes, Del Nero aproveitou para “cutucar” o técnico corintiano, afirmando que a equipe do Brasil melhorou com a chegada de Luiz Felipe Scolari (Mano era o técnico da Seleção antes de Felipão).

Regulamento

Além das críticas ao São Paulo, Mano Menezes também reclamou do regulamento do Campeonato Paulista. Neste ano, com o objetivo de encurtar a competição, o Paulistão teve quatro grupos com cinco equipes cada. Cada equipe jogava contra todas as outras, exceto contra aquelas que estavam em seus próprios grupos. Desta forma, ao invés de cada equipe disputar 19 partidas na fase inicial do torneio, foram apenas 15.

Quanto ao regulamento, Del Nero reconheceu que o formato não é o ideal. Contudo, a mudança foi necessária devido ao enxugamento do calendário de 2014 (as competições serão paralisadas durante a realização da Copa do Mundo, o que tornou o calendário deste ano ainda mais apertado). O dirigente afirmou, também, que todas as equipes aprovaram o regulamento antes mesmo do início do Campeonato Paulista.

O formato utilizado em 2014 já foi confirmado também para 2015. Somente no ano seguinte devem ser feitas novas alterações no modelo. Contudo, não há a certeza de que o Paulistão voltará a seu formato anterior, pois, embora o novo modelo tenha recebido críticas, muitos dirigentes também elogiaram a redução de partidas no campeonato estadual.

A fase de grupos do Paulistão será encerrada no próximo final de semana. Dentre os grandes clubes de São Paulo, apenas o Corinthians não conseguiu a vaga.