Publicado em: quarta-feira, 28/03/2012

Após morte de adolescente, Hopi Hari reabre visitação ao parque

O parque de diversões Hopi Hari, localizado na cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, irá funcionar somente nos finais de semana, pelo menos nos próximos meses. Após quase um mês fechado devido à morte de uma adolescente, o local voltou a abrir suas portas no último domingo (25). Gabriela Nichimura, de 14 anos, despencou da atração La Tour Eiffel no dia 24 de fevereiro, que simula a queda de um elevador. Uma parte significativa dos ingressos que foram recolhidos no primeiro dia de reabertura foi doada pelo parque aos parentes de funcionários e também empresas que são parceiras do Hopi Hari.

De acordo com as informações da assessoria de imprensa do parque, esta ação não tem qualquer relação com o acidente que matou a adolescente e que o cronograma está incluso em um calendário anual, que possui divisão em períodos de alta e baixa temporada. Sendo assim, de qualquer forma o parque funcionaria somente nos finais de semana quando a movimentação do público é reduzida.

Cerca de 150 pessoas compareceram na reabertura do Hopi Hari, contudo a maioria delas era algum familiar ou funcionários do parque, que ganharam ingresso. Segundo a assessoria, data coincidiu com o chamado “Hopi Hari Familiares”, que distribui tickets gratuitamente.

Brinquedos ainda seguem interditados

Além do brinquedo La Tour Eiffel, mais duas atrações permanecem interditadas pelo Ministério Público. Os brinquedos West River Hotel (trem fantasma que apresenta falhas na rota de fuga) e Simulakron (simulador 3D que pode oferecer risco ao usuário que não estiver com cinto) também estão bloqueados.

A torre onde aconteceu o acidente irá permanecer fechada por tempo indeterminado e só será liberada depois que todas as alterações de implementação de segurança forem realizadas. O Ministério Público pediu ainda que a base da torre seja retirada ou totalmente reformada, pois estaria invadindo a área de segurança da atração.