Publicado em: quarta-feira, 14/05/2014

Após mais de 200 vítimas, Turquia decreta luto nacional

Após mais de 200 vítimas, Turquia decreta luto nacionalO país está passando por um momento muito difícil. Cerca de 238 pessoas foram mortas depois de uma explosão de uma mina na Turquia. Ainda há trabalhadores debaixo de escombros. Na manhã desta quarta-feira, dia 14 de maio, as autoridades já não tinham quase esperanças de que algum sobrevivente ser encontrado.

O país sabe de 238 mortes, mas ainda há 200 pessoas sob os escombros na mina de carvão. Devido a esse acontecimento, o governo decretou três dias de luto oficial no país. As informações foram reveladas pelo primeiro-ministro da Turquia chamado Recep Tayyip Erdogan.

Ao todo 787 pessoas estavam no local quando houve a explosão. O motivo da fatalidade teria sido uma falha elétrica em um dos transformadores da mina. Mesmo sem muita expectativa, o ministro da Energia e dos Recursos Naturais, Taner Yildiz, os trabalhos irão continuar. O incêndio ainda acontece no local, por isso há muita dificuldade de resgate.

Seis homens foram salvos com vida na quarta-feira, 14. Cada vez mais a situação se complica. Dentre os sobreviventes 80 estão feridas sendo que quatro se encontram em situação grave. Alguns trabalhadores conseguiram escapar, mas a maioria ficou presa em uma área isolada. A informação foi divulgada por um funcionários da mina.

Yildz informou que mesmo se for detectada negligência, as autoridades não irão fazer acusações. Mas irão se esforçar para fazer tudo o que for necessário inclusive tomando medidas legais e administrativas. As equipes de resgate trabalharam durante toda a noite passada. A maioria dos feridos resgatados apresentaram problemas respiratórios.

Como não poderia ser diferente, os amigos e familiares estão angustiados à espera de notícias. Quatro equipes dão continuidade aos trabalhos e enviaram oxigênio para as galerias que não foram afetadas pelo fogo. A mina passou por inspeção no dia 17 de março e tinha autorização de funcionamento por ter apresentado estar dentro das normas de segurança. Mesmo com a declaração do ministro, os funcionários informaram que a situação era diferente disso.