Publicado em: quinta-feira, 13/03/2014

Após lesão de Guerrero, Mano cobra reforços

Após lesão de Guerrero, Mano cobra reforçosHá algum tempo, o técnico Mano Menezes pede reforços para o setor ofensivo do Corinthians. Os dirigentes, inclusive, afirmam estar procurando no mercado sul-americano por um atacante que se encaixe no perfil do clube. Contudo, as expectativas não são das mais animadoras: é possível que o Corinthians traga reforços apenas no segundo semestre da temporada.

Lesão

A situação no ataque do Timão ficou ainda mais complicada após o clássico do último domingo, contra o São Paulo. Nos últimos minutos de partida, Paolo Guerrero sofreu uma lesão que, de acordo com as previsões iniciais, pode tirá-lo dos gramados por até seis semanas. Com isso, a necessidade de mais nomes para o setor se tornou ainda mais urgente.

A insatisfação de Mano Menezes com o setor ofensivo do Corinthians já se tornou pública. Após a derrota no clássico, por 3 a 2, o técnico voltou a pedir um atacante que tenha mais rodagem e qualificação. Ou seja, é preciso que a diretoria vá atrás de um nome de peso para compor o setor.

Situação complicada

De acordo com Mário Gobbi, presidente do clube, é preciso verificar as opções viáveis para o Corinthians. O dirigente, entretanto, já adiantou que a situação pode ser complicada, pelo menos no momento. No Brasil, não há muitas opções por enquanto, pois a maioria dos atacantes que se encaixam no perfil procurado já está empregada. Em relação ao mercado europeu, a janela de transferências só será novamente aberta no dia 1º de julho.

Resta, portanto, procurar por nomes nos campeonatos sul-americanos, além da Libertadores. Para esta função, o Corinthians conta com o trabalho de Mauro, ex-atacante e atual observador técnico da equipe.

Opções

Alguns nomes já chegaram a ser oferecidos ao Timão, como Nicolas Blandi, do San Lorenzo, e Carlos Luna, do Rosario Central. Contudo, não há qualquer negociação em andamento com estes atletas.

Mano Menezes chegou ao Corinthians no final do ano passado e, desde então, identificou a carência da equipe no setor ofensivo. Para Mano, não há qualquer jogador de frente que possa brigar por posição com Guerrero. Na época, o Corinthians passava por uma fase de restrição orçamentária. Roberto de Andrade, então diretor de futebol do Timão, chegou a afirmar que Mano Menezes deveria “tirar o cavalinho da chuva”, no que dissesse respeito a contratações de peso.

Próximo semestre

Nos bastidores do Timão, os dirigentes minimizam os pedidos de Mano Menezes. Enquanto o treinador vê a contratação de um reforço de peso como prioridade, os cartolas do clube acreditam que não há problema em esperar pelo segundo semestre de 2014. A crença é de que, com o atual elenco, o Corinthians tem plenas condições de se manter na Copa do Brasil até a abertura da janela europeia, quando o clube poderia trazer novos reforços para o setor ofensivo.

Desta forma, o Timão poderia contratar apenas em julho, quando haverá um leque de opções muito maior. Pela Copa do Brasil, o Timão faz sua estreia no próximo dia 19, quarta-feira, contra o Bahia de Feira.