Publicado em: quinta-feira, 24/05/2012

Após fim da greve, metrôs e trens funcionam normalmente em SP

Depois de um dia de transtornos na última quarta-feira (23), o funcionamento estava normal nas estações do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) durante a manhã desta quinta-feira (24). A greve que gerou caos na cidade de São Paulo foi encerrada no final da noite depois de um acordo com os sindicatos dos metroviários e os funcionários das Linhas 11-Coral e 12-Safira, da CPTM.

A CPTM optou por ajustar o salário em 6,63% para os quatro sindicatos de ferroviários. A quantia é menor da que alguns dos sindicatos solicitavam, até 10%, entretanto é mais do que o valor que a CPTM estava disposta a pagar de início: 6,17%.

Mesmo o Metrô não confirmando oficialmente, o reajuste de 6,17% dos metroviários inclui 1,94% de aumento real, de acordo com as informações dos sindicatos. Então eles pediram que o mesmo fosse dado aos ferroviários, passando para 6,63%. O resto é o reajuste da inflação. Contudo, as duas categorias possuem data-base diferente, ocasionando uma certa diferença no valor final.

Além do aumento, a CPTM ainda aceitou conceder reajuste no tíquete-refeição de R$ 18 para R$ 20 e também o mínimo de R$ 3 mil de participação em resultados. Ainda assim, o plano de carreira que os ferroviários queriam ainda não foi dado e por isso foi formada uma comissão entre integrantes da CPTM e do sindicato para analisar o caso.

De acordo com o sindicalista Leonildo Canabrava, a greve de metrô e trens ter acontecido no mesmo dia “colaborou para ambos”. O acordo realizado também determina que a CPTM não vai pagar o 50% que diz respeito às horas que os trabalhadores do Sindicato Central do Brasil não operaram. Os sindicatos dos trabalhadores das linhas 11, 12, 8 e 9 garantem que continuarão em greve até o dia 28 de maio, data em que acontece nova assembleia.