Publicado em: terça-feira, 20/03/2012

Após demissão, professor da Cásper Libero recusa convite para reassumir o cargo

Depois de usa polêmica demissão da Faculdade Cásper Líbero, o professor Edson Flosi contou com o apoio de centenas de alunos, que realizaram uma passeata em sua defesa. Além disso, um colega docente da mesma universidade pediu demissão em solidariedade ao amigo.

Depois de passada a polêmica, Flosi foi convidado pela Faculdade Cásper Líbero a reassumir a vaga em aberto com a sua demissão. Na noite de ontem, segunda-feira (19), Flosi declarou que não irá aceitar a proposta. O professor foi demitido enquanto cumpria uma licença médica para tratamento de um câncer.

O ex-professor de jornalismo da instituição divulgou um comunicado à imprensa, afirmando que “tomei conhecimento pela Imprensa do convite da Fundação Cásper Líbero e da Faculdade Cásper Líbero para reassumir minhas funções naquela instituição de ensino, onde lecionei por 16 anos, até ser demitido em meio a grave doença que me acometeu. Minha resposta: não volto, não posso e não devo voltar”.
Enquanto a polêmica aumentava nas redes sociais, a Cásper Líbero declarou que “em consideração ao trabalho desenvolvido pelo professor na instituição e atendendo a demanda dos alunos, convida, publicamente, o docente a reassumir suas funções”.

Manifestações

Na noite da última sexta-feira (16), universitários da instituição se reuniram em frente ao prédio da Cásper Líbero, na avenida Paulista. O protesto era contra a demissão do professor. Ainda no mesmo dia, a diretoria da instituição terá afirmando que a demissão de Flosi teria acontecido por razões internas, tendo sido realizada nos termos da lei.

Ainda no comunicado, Flosi agradeceu aos universitários que se manifestaram em sua defesa. “Não volto porque a manifestação estudantil, conduzida pelo Centro Acadêmico Vladimir Herzog, tem o objetivo maior de lutar por melhores condições de ensino na Faculdade Cásper Líbero”, explicou.